Últimas notícias

Agricultura e Floresta

Portugal reduz 43% uso de fitofármacos entre 2011 e 2018

há 1 hora atrás

Estatísticas do Eurostat, com base na venda de fitofármacos entre 2011 e 2018, confirmam Portugal (com - 43%) como o Estado-membro com a maior redução de vendas e uso destes produtos.

As estatísticas de vendas são um dos indicadores usados para avaliar o consumo destes produtos na agricultura. De acordo com os dados apresentados pelo Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia, no período entre 2011-2018, ou seja, durante sete anos, as vendas deste tipo de produtos na União Europeia permaneceram estáveis em cerca de 360 mil toneladas/ano. Nesta análise do Eurostat destacam-se os quatro principais produtores agrícolas da UE: França, Espanha, Itália e Alemanha. Os quatro representam 51% da área agrícola total utilizada, 49% da terra arável total da União Europeia e concentram mais de dois terços das vendas. A apresentação dos produtos vendidos é feita por categorias, o que permite constatar que em 2018 os maiores volumes de vendas se registaram nos 'Fungicidas e Bactericidas' (45%), seguidos de 'Herbicidas' (32%) e de 'Insecticidas e Acaricidas' (11 %). Considerando que apenas em 14 Estados-membros existem dados completos disponíveis para todos os principais grupos de produtos, entre 2011 e 2018, o maior aumento nas vendas de pesticidas foi registado no Chipre (+ 94%), seguido pela Áustria (+ 53%), França (+ 39%) e Eslováquia (+ 38%).  No outro extremo da escala, a maior queda foi registada em Portugal (-43%), seguida pela Irlanda (-28%) e República Checa (-27%). Mais informações em: Agri-environmental indicator – consumption of pesticides Fonte: Eurostat
Actividades Cap
CAP e FNOP contestam importação de tomate marroquino
há 3 dias atrás

Apesar do contingente de 285.000 toneladas, estabelecido em 2014 no Acordo com a União Europeia, as importações de tomate marroquino têm aumentado nos últimos anos prevendo-se que, nesta campanha, Marrocos exporte mais de 500 mil toneladas para a União Europeia.

Apesar do contingente de 285.000 toneladas, estabelecido em 2014 no Acordo com a União Europeia, as importações de tomate marroquino têm aumentado nos últimos anos prevendo-se que, nesta campanha, Marrocos exporte mais de 500 mil toneladas para a União Europeia.